Estatísticas do Blog

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Termina sem acordo conciliação entre rodoviários e empresas do DF

Liminar mandava rodar 70% da frota no horário de pico e 50% no entrepico.
Categoria e empresários participaram de audiência de conciliação.

Do G1 DF
Terminou sem acordo a audiência de conciliação entre rodoviários e empresas de transporte público do Distrito Federal realizada na manhã desta quarta-feira (10) no Tribunal Regional do Trabalho. Motoristas e cobradores estão em greve há três dias por reajuste do salário, tíquete alimentação e plano de saúde familiar.
A reunião durou duas horas e tinha como objetivo resolver o impasse, pondo fim à paralisação. A categoria descumpre liminar do TRT, que determina que 70% da frota rodasse no horário de pico e 50% no entrepico mesmo durante a paralisação.
Paralelamente, cerca de 400 membros da categoria aprovaram em assembleia nesta um novo pedido de reajuste: pedem 10% – em vez de 20% – de aumento salarial e 11% – em vez de 30% – no tíquete e plano de saúde familiar. A sugestão será encaminhada à Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos.

Na terça, representantes das cinco companhias que rodam no DF protocolaram no Tribunal Regional do Trabalho um pedido de dissídio da greve. O dissídio acontece quando duas partes não chegam a um acordo sobre uma reivindicação salarial ou outras questões trabalhistas. A audiência de conciliação começou às 10h.
Uma nova audiência de conciliação entre a categoria e as empresas foi marcada para sexta-feira (12). As empresas oferecem 8,34% de reajuste nos salários com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).
"Ontem nos reunimos com a Abratup [Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos] para apresentar a proposta, e eles ficaram de avaliar. Votamos e aprovamos a proposta agora em assembleia e vamos fazer então qual será o posicionamento das empresas. Se eles aceitarem, a greve acaba", disse o presidente do Sindicato dos Rodoviários, João Osório.
A paralisação afeta 1 milhão de passageiros em todas as regiões do DF. O sistema de transporte da capital conta com 12 mil rodoviários. O TRT havia determinado multa diária por descumprimento da decisão é de R$ 100 mil. Os horários de pico vão de 5h às 9h30, das 11h às 13h e das 15h às 19h30. O salário de um motorista de ônibus é R$ 1.928 e o de um cobrador, R$ 1.008. As negociações com as empresas começaram em abril.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores