Estatísticas do Blog

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Reunião no TRT nesta sexta tenta pôr fim à greve dos rodoviários do DF


Juiz negou liminar a empresas, que queriam suspensão imediata da greve.
Categoria parou na terça por pagamento de reajuste salarial e de benefícios.

Do G1 DF

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) marcou uma audiência de conciliação entre representantes do Sindicato dos Rodoviários e das empresas de ônibus Pioneira, Marechal e São José para as 17h30 desta sexta-feira (18) para tentar pôr fim à greve da categoria.
 Nesta quinta-feira (17), o juiz André Damasceno negou liminar requerida pelas empresas pedindo que fosse determinada a imediata suspensão da greve. Para as empresas, a paralisação é ilegal. Em sua decisão, Damasceno argumentou para negar a liminar que a greve não é geral e que foi motivada pelo não pagamento de salários.
Motoristas e cobradores iniciaram uma greve na terça-feira para cobrar o pagamento do reajuste salarial de 20% acordado em junho. Segundo o Sindicato dos Rodoviários, o reajuste deveria beneficiar cerca de 11 mil trabalhadores, que  teriam aumento de 20% no salário, 20% no tíquete-alimentação e 40% na cesta básica.
As empresas em greve são responsáveis por três das cinco bacias do sistema de transporte coletivo e atendem diariamente 320 mil pessoas. A falta de ônibus atinge 15 das 30 regiões administrativas, e há 1,6 mil coletivos a menos rodando na cidade. As cooperativas Riacho Grande e a Cootarde, que também foram afetadas pela greve, fizeram o repasse ainda na quarta.
GNews - Greve de ônibus no DF (Foto: globonews)GNews - Greve de ônibus no DF (Foto: globonews)
A assessoria das empresas disse que havia um acordo inicial de que o valor a mais só seria pago 24 horas após a homologação da tarifa técnica - subsídio passado pelo governo para custear passagens - o que não ocorreu.
O secretário de Transportes, José Valter Wazquez, criticou a postura de empresários e rodoviários e afirmou ter esta quinta como data-limite para encerrar a greve. Ele discute com empresários do setor uma solução para a greve em reunião que teve início às 9h e que não havia sido concluída até as 13h. Ao G1, o secretário não descartou a possibilidade de o GDF recorrer à Justiça caso não haja um acordo para pôr fim à greve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores