Estatísticas do Blog

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Posição de reajuste deve ocorrer dia 20

Enquanto os empresários pressionam por aumento, o governo ainda não se posicionou sobre estudo tarifário

Transporte público pode ficar mais caro: reajuste da tarifa ainda está sob análise do governo O aumento das tarifas do transporte público ainda é um impasse longe de ser resolvido. O secretário de Transportes, José Walter Vazquez Filho informou, por meio de sua assessoria, que as negociações com os representantes do Setransp-DF e do Sindicato dos Rodoviários estão sendo realizadas e que a Setrans pretende apresentar um posicionamento definitivo até o próximo dia 20, data em que é realizado o pagamento do vale-alimentação dos rodoviários
 A estipulação do prazo é mais uma tentativa de evitar uma greve no transporte, uma vez que os trabalhadores sinalizaram a paralisação caso fosse suspenso o pagamento do benefício e a entidade patronal não atendesse a reivindicação de aumento salarial.

O Sindicato das Empresas de Transporte do DF (Setransp-DF) reivindica um aumento corretivo de 52% nos atuais valores. O GDF, até o momento, não apresentou solução ao caso. Desde janeiro de 2006, o sistema de transporte público do DF não tem elevações tarifárias.

Para o diretor do Sindicato dos Rodoviários, Saul Araújo, a decisão de aumentar as tarifas ainda é uma suposição que ninguém sabe ao certo se melhorará o transporte público. “Não podemos fazer alarme porque nem sabemos se isso vai acontecer. Claro que existem os custos e há muito tempo as tarifas não sobem. É preciso esperar o governo se pronunciar e ver se os dados serão corretos”.

Denúncia – Na última sexta-feira, o jornal Coletivo publicou reportagem acerca de dois pareceres técnicos expedido pela Secretaria de Transportes. Em um deles consta a possibilidade de redução no valor das passagens. No entanto, o outro documento atesta a necessidade de elevação das tarifas. Ambos foram produzidos por solicitação do ex-governador Rogério Rosso.

Segundo o presidente do Setransp-DF e dono da Viplan, Wagner Canhedo Filho, o sindicato desconhece a existência de tais documentos e procura, a partir de agora, um diálogo mais aberto e que dê resultados satisfatórios para as empresas, os trabalhadores e a população. “Uma coisa é certa: todos nós – governo, empresas e rodoviários – temos o mesmo objetivo: um sistema de ônibus melhor. Diálogo e uma postura responsável, clara, foi o que sempre faltou”, criticou Wagner Canhedo.(fonte jornal coletivo)

3 comentários:

  1. e un abisurdo o jornal linha dereta nao falou nada sobre a data base so sobre o clube nessa altura nao enterresa muito nao

    ResponderExcluir
  2. e un abisurdo o jornal linha dereta nao falou nada sobre a data base so sobre o clube nessa altura nao enterresa muito nao

    ResponderExcluir
  3. em epoca de data base o sindicato só fala em clube que coisa feia!!!

    ResponderExcluir

Seguidores